A UNICEF estima que 300 menores desacompanhados fugiram do Afeganistão no mês passado.

The Globe and Mail, uma agência de notícias canadense, relatou que um menino afegão de 3 anos chegou a Toronto, onde seu pai mora, depois de deixar Cabul sozinho há mais de duas semanas.

O menino, que Globe identificou como pseudônimo de formiga por causa das preocupações de segurança de sua família no Afeganistão, chegou ao Canadá na segunda-feira após um vôo de 14 horas do Catar.

Ele sobreviveu a uma explosão suicida perto do aeroporto que matou 175 pessoas no mês passado, mas foi separado de sua mãe e dos quatro irmãos restantes no Afeganistão.

De acordo com o relatório, a criança passou duas semanas em um orfanato no Catar antes de viajar para o Canadá, acompanhada por funcionários da Organização das Nações Unidas para as Migrações (OIM).

“Não consigo dormir por duas semanas”, disse o pai do menino, que mora em Toronto há dois anos, ao Globe no aeroporto.

O Canadá, que fazia parte de uma coalizão liderada pelos Estados Unidos que invadiu o Afeganistão em 2001, prometeu reassentar 20.000 vulneráveis ​​no Afeganistão este ano.

O ministro das Relações Exteriores do Canadá, Marc Garneau, disse em uma declaração no mês passado que “o povo afegão ajudará o povo afegão a alcançar melhorias significativas em democracia, direitos humanos, educação, saúde e segurança nas últimas duas décadas. Portanto, corremos grandes riscos ao apoiar o Canadá . ” “Agradecemos a eles e continuaremos nossos esforços para mantê-los seguros.”

O Taleban sequestrou o Afeganistão no mês passado, quando os Estados Unidos e as forças aliadas se retiraram do país, e o presidente Ashraf Ghani fugiu para ocupar Cabul em 15 de agosto.

Os militares dos EUA, que controlavam o aeroporto de Cabul até 31 de agosto, realizaram uma operação de evacuação caótica para transportar por via aérea cidadãos dos EUA, cidadãos de países terceiros e aliados afegãos no exterior.

O UNICEF, o Fundo das Nações Unidas para a Infância, estima que 300 menores desacompanhados fugiram no mês passado de Cabul para uma base que aceita refugiados do Catar, Alemanha e outros países.

A secretária-geral do UNICEF, Henrietta Fore, deseja identificar rapidamente os menores e se reunir com suas famílias. Ela disse que eles estavam “entre as crianças mais vulneráveis ​​do mundo”.

“Deve ter sido assustador o quão assustador essas crianças ficaram de repente ficar sem família quando uma crise ocorreu no aeroporto ou quando foram levadas em um vôo de evacuação”, disse Fore em um comunicado na semana passada.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, conheceu um grupo de crianças afegãs desacompanhadas durante uma visita à Base Aérea Alemã de Ramstein no início deste mês.

“Muitos, muitos, muitos americanos dão as boas-vindas a vocês e estou realmente ansioso por vocês virem para os Estados Unidos”, disse ele.

Autoridades americanas disseram que o país planeja aceitar 50 mil refugiados afegãos.

..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *