Sob este acordo, a empresa Biovac, sediada na Cidade do Cabo, planeja administrar 100 milhões de doses anualmente aos países da União Africana.

A Pfizer e a BioNTech afirmam ter assinado um contrato com a empresa sul-africana Biovac para fabricar a vacina COVID-19 para a União Africana (UA).

Em um comunicado divulgado na quarta-feira, as duas empresas disseram que a Biovac, sediada na Cidade do Cabo, completaria as etapas finais do processo de fabricação conhecido como “enchimento e acabamento” da vacina BioNTech-Pfizer.

“As atividades de transferência de tecnologia, desenvolvimento no local e instalação de equipamentos começarão imediatamente para facilitar o envolvimento da Biovac no processo”, diz o comunicado.

Os ingredientes para a produção dos jabs chegam de uma fábrica com sede na Europa, acrescentando que a produção da dose acabada terá início em 2022.

Com “capacidade total”, as duas empresas esperam que a produção anual da Biovac chegue a 100 milhões de vezes por ano. Será distribuído aos países membros da UA.

O anúncio da parceria foi feito em meio a pedidos crescentes para abordar a lacuna significativa na distribuição global de vacinas. De acordo com o Our World in Data, apenas 1,5% dos africanos estão totalmente vacinados, em comparação com 43,7% na União Europeia e quase 50% nos Estados Unidos.

A distribuição desigual é um comércio mundial, já que os países em desenvolvimento, especialmente a Índia e a África do Sul, estão pressionando por propostas para suspender temporariamente os direitos de propriedade intelectual (PI) de vacinas para aumentar a capacidade de fabricação global. Isso tem sido controverso há meses na instituição.

Sem IP, entre outras questões, os fabricantes não correm o risco de serem processados ​​por produzirem jabs sem licença do fabricante da vacina.

No entanto, a proposta, apresentada em outubro e endossada pela maioria dos países membros da OMC, foi contestada por alguns países ricos, alegando que tais isenções impediam a inovação.

No mês passado, a Organização Mundial da Saúde anunciou que estabeleceria um centro ou centro de treinamento na África do Sul para fornecer às empresas o know-how e o licenciamento para a produção da vacina COVID-19.

A Biovac foi uma das primeiras participantes do pólo. Desde 2015, a Pfizer é parceira na fabricação e comercialização da vacina pneumocócica Prevenar 13.

..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *